You are currently browsing the tag archive for the ‘mercado’ tag.

– por Mirian Chueiri* –

 

Com o aumento na competição das empresas por novos nichos de mercado, maior número de vendas e fortalecimento da imagem institucional, os profissionais de marketing passam a atuar como captadores e fomentadores de ações promocionais, que ofereçam vantagens a seus parceiros na corrida pela firmação de suas marcas.

O marketing promocional fortalece a imagem institucional

Existe, na prática, um conjunto de ações de comunicação que possuem grande poder no fortalecimento e manutenção da imagem de uma empresa, por possibilitarem o alcance de objetivos relacionados com seu lado institucional. Também, consideradas como estratégias de marketing, denominam-se como promoção institucional, representada por eventos e atividades específicas ligadas a sua realização, além do patrocínio de clubes esportivos, equipes, filmes, teatros, festas, pessoas, etc.

Várias ações de marketing devem ser criadas para uma melhor fixação da imagem institucional de uma empresa, de modo que as várias formas de comunicação construam um único conceito promocional.

A promoção institucional é uma das ferramentas de comunicação mais seguras para que a empresa associada a um determinado evento tenha reforçada a imagem desejada. O marketing institucional pode fazer com que uma marca passe da primeira fase, do desconhecimento, para o conhecimento, a compreensão, e até mesmo a convicção, se estiver ligado a um nome cultural bem conceituado ou a um evento de sucesso e credibilidade.

 

*Mirian Chueiri é Coordenadora Cultural da Fundação Universa e Especialista em  Gestão Estratégica de Marketing.

Anúncios

– por Gerson Fogolin* –

 

Cliente satisfeito mantém a preferência pela empresa que o atendeu bem.

O mercado atual por novos negócios é latente, e crescente é a pressão em cima do profissional de Marketing quando o assunto é aumentar as vendas que estão intimamente ligados. O primeiro diz respeito ao desejo dos acionistas em obterem lucros cada vez maiores. O segundo é a busca incessante por novos clientes. Se a procura se dá porque a empresa está entrando em um novo mercado, não há problema nisso. A questão é que as companhias estão loucas atrás de novos clientes, pois os perdem em grande volume todos os dias. Por quê? Simples, ninguém se preocupa como deveria com o pós-venda.

Poucas são as empresas que dão mais atenção ao índice de perda de clientes ou a manutenção destes do que ao de entrada de novos. Pense: na sua empresa, nos últimos meses, os seus esforços estavam mais concentrados em estratégias e em ações para vender para novas pessoas ou para cuidar melhor das que já são seus clientes? Quantas abordagens você desenvolveu para um cliente ativo?

Pós-venda é serviço e relacionamento, não importa o segmento de mercado. Essa é a visão do consumidor. Pessoas mal tratadas porque o atendimento para vender é um. “O melhor de todos”. E para se relacionar é outro. “O pior de todos”, ou “já está em casa”.

Chega a ser constrangedor algo tão óbvio, nada de novo, mas não deixa de ser uma situação crônica. Fala-se sobre isso o tempo todo, mas…

E, aí, começar a agir. Fácil não é porque, se fosse, todas as marcas seriam amadas. Nosso PROCON que o diga!

 

Gerson Fogolin é administrador e especialista em Marketing.

Twitter da Fundação Universa

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: