You are currently browsing the tag archive for the ‘organizações’ tag.

– por Sâmara Martins* –

 

Como dizia o Velho Guerreiro, Chacrinha: “quem não se comunica se trumbica”. Essa frase se encaixa muito bem no mundo empresarial, a empresa que não possui uma boa comunicação está fadada a se “trumbicar”. Isso pode ocorrer, pois as informações quando transmitidas de fontes não confiáveis e de forma desorganizada podem chegar distorcidas, tanto para clientes como para colaboradores das organizações.  Essa distorção pode prejudicar ou mesmo destruir a imagem da empresa.

Para fugir do mal entendido, toda organização precisa investir em uma comunicação eficiente. Isso significa comunicar a todos o que acontece na empresa. Essas informações não precisam ser necessariamente trabalho, pode ser para anunciar: aniversário, casamento, nascimento, conquistas, planos, mudanças, informativos, enfim todo o movimento da organização e de seus colaboradores. A comunicação dá vida e por meio dela é possível observar a movimentação e o pulsar da organização.

 

*Sâmara Martins é assessora educacional.

Anúncios

por Sâmara Martins*

Essa palavra não fazia parte do vocabulário organizacional até pouco tempo, no entanto, tem sido muito utilizada nas organizações, pois ela é a competência do momento. O termo resiliência provém do latim, do verbo resilire, que significa “voltar para trás” ou “voltar ao estado natural”. Historicamente, a noção de resiliência foi primeiramente utilizada pela Física e pela Engenharia, que entendia que a palavra significava “propriedade pela qual a energia armazenada em um corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão causadora da deformação elástica”.

O que isso significa em termos práticos? As pessoas resilientes podem ser identificadas por possuírem as seguintes características: promovem mudanças para atingir objetivos, conseguem manter as competências e habilidades, mesmo diante das adversidades, antecipam crises, preveem adversidades e se preparam para elas, além disso, tem firmeza de propósito e mantêm a integridade. É possível perceber a importância de se ter na empresa pessoas resilientes.

Vale ressaltar que mesmo que não tenhamos as características de uma pessoa resiliente, podemos exercitá-la e assim adquiri-la. Uma boa dica é participar de cursos e palestras sobre o assunto. Para leitura indico os livros: “Resiliência – A transformação como ferramenta para construir empresas de valor”, de Eduardo Carmelo, e “Resiliência – Como Superar Pressões e Adversidades no Trabalho”, de Ricardo Piovan.

 

*Sâmara Martins é assessora educacional.

Twitter da Fundação Universa

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: