– por Sâmara Martins* –

No mundo dos negócios a busca pelo sucesso é o fator mais relevante. Chegar ao fim do mês e ter a conta da empresa no azul é deveras essencial. Esse desafio normalmente envolve a luta diária contra os concorrentes. O que os empresários muitas vezes não percebem é que a melhor maneira de vencer seus concorrentes é parar de se preocupar com eles. Segundo o autor do livro A Estratégia do Oceano Azul, W. Chan Kim e Renée Mauborgne, a competitividade entre empresários estaria em um “oceano vermelho”, comparando com batalhas sangrentas.

O que o autor sugere é a busca por “oceanos azuis”, isso significa águas nunca exploradas. Os “oceanos azuis” são produtos e serviços que diferenciam dos existentes no mercado. O que gera um grande conforto para os empresários, pois não haverá necessidade de preocupação com a concorrência. Algumas empresas já estão explorando e navegando em “oceanos azuis”. Por exemplo, a empresa aérea Gol que tem oferecido passagens aéreas com valores acessíveis a todas as classes sociais e as Casas Bahia que criou uma maneira de atender as classes C e D.

Percebe-se que o importante não é estar na batalha sangrenta do mercado, mas navegar por mares nunca dantes navegados.

 

*Sâmara Martins é assessora educacional.