É provável que você tenha alguma experiência, ou já ouviu falar em gerenciamento de projetos, palavras totalmente na moda. Talvez tenha até ajudado a organizar um projeto, tenha visto e auxiliado na elaboração de cronogramas, feito planilhas de controles, contratação e treinamento de pessoas. Em algum momento da sua vida, até tenha adotado um método de controle desde o início do Projeto até a sua conclusão.

Processos de Gerenciamento de Projetos

Processos de Gerenciamento de Projetos

Talvez você até use alguns métodos do gerenciamento de projetos, entretanto nunca percebeu que estes métodos são formalizados e que existe uma vasta literatura tratando do assunto.

É muito comum a todos nós, quando chegamos ao trabalho, antes de iniciarmos a nossa jornada, ler emails, ouvir recados de secretária eletrônica e acertar os ponteiros com outros colegas da equipe de trabalho. Geralmente seu chefe aparece para pedir um relatório de andamento de um determinado assunto em que você está trabalhando. Todas estas tarefas são consideradas trabalho contínuo e nada tem a ver com o Gerenciamento de Projetos. Não tem começo nem fim, são contínuos.

Os Projetos não são trabalhos contínuos. Para ser considerado um Projeto, deve atender a certos critérios.

Para entender a gestão de projetos, é preciso saber reconhecer o que é um projeto. Um projeto é um empreendimento com objetivo bem definido, que consome recursos e opera sob pressões de prazos, custos e qualidade. Os projetos, em geral, são considerados atividades exclusivas em uma empresa.

Um projeto destina-se a dar origem a um serviço, trabalho ou produto único, que nunca foi feito antes. Com início e fim bem definidos. Ou seja, empreender em algo novo.

Os grandes autores do empreendedorismo provavelmente estavam certos: para uma economia funcionar, é necessário empreender. O empreendedorismo conduz ao desenvolvimento econômico, gera e distribui riquezas e benefícios para a sociedade. Os empreendedores são realmente os grandes propulsores da economia.

Existe uma forte relação entre o porte do empreendimento e as suas condições de sucesso: quanto menores as empresas, maior a taxa de mortalidade. Os empreendedores acabam se deparando com situações não previstas em seus Planos: quanto menor for o conhecimento do empreendedor em Gerenciamento de Projetos, maior a possibilidade de fracasso de seu empreendimento.

Deve-se acabar com a ilusão de que apenas empreender é o suficiente. É preciso que se entenda que uma empresa se constrói no dia-a-dia, através de um fluxo contínuo de resolução de problemas, gerenciamento de conflitos e de jogos de interesse, tomada de decisões, relacionamento com clientes e fornecedores, gestão de pessoas e de recursos e um gerenciamento de projetos efetivo.

Um dos gurus da administração, Peter Drucker afirmava que tentar dissociar a Administração de Empresas do Empreendedorismo seria o mesmo que dizer que “a mão do violinista que dedilha as cordas e a mão que comanda o arco são ‘adversárias’ ou ‘mutuamente exclusivas’”. O empreendedor deve saber administrar, assim como o Gerente de Projetos e o administrador também devem ser dotados de forte espírito empreendedor. Somente assim construiremos empresas duradouras e bem sucedidas.