-Por Janine Costa*-

Motivação é uma palavra derivada do latim motivus, movere que significa mover, indicando assim, o processo pelo qual um conjunto de motivos induz, incentiva ou provoca algum tipo de ação ou comportamento humano. Ao falarmos dos aspectos motivacionais dentro de uma organização é preciso compreender o fato de que a motivação, enquanto objeto de estudo, apresenta certo grau de complexidade, pois os estímulos que movem o indivíduo são internos e cada qual possui interesses e fatores motivacionais diferentes.

Daí a dificuldade de equiparar por meio de políticas internas, a motivação de uma equipe, uma vez que, a diversidade também se encontra nos padrões individuais que estimulam a produtividade. No caso, os gestores responsáveis pelo desenvolvimento de pessoas precisam diversificar as propostas tendo como base as pesquisas sobre a motivação, criando um leque de aspectos que a favoreçam e que resultarão em qualidade e empenho para um maior número de funcionários.

Segundo pesquisa realizada pela UFPB em 2007, alguns desses aspectos são: realização pessoal e profissional; reconhecimento; responsabilidade; desenvolvimento profissional; conteúdo do cargo; autonomia; participação em decisões; criatividade e inovação do trabalho.

Ao adotar estratégias internas que favoreçam tais fatores, a organização passa a mover sua equipe para a ação que trará resultados satisfatórios ao desenvolvimento pessoal, profissional e organizacional.

 Referências: Studia Diversa, CCAE-UFPB, Vol. 1, Nº 1 – Outubro 2007, p. 62-86

*Janine Costa é coordenadora acadêmica da Universa Escola de Gestão, Psicopedagoga Clínica e Institucional, Especialista em Psicodrama e Mestre em Educação.

About these ads