- por Janine Costa* -

O processo criativo em qualquer área necessita de aspectos considerados importantes para o seu favorecimento. No ambiente organizacional, a criatividade já há algum tempo, tornou-se pauta de discussão à alegação de que para a sobrevivência no mercado acirrado é preciso renovar propostas, serviços, produtos e processos para acompanhar as rápidas mudanças.

No entanto, os mecanismos que regem o processo criativo nem sempre estão alinhados com alguns modelos de gestão. Pois, o ponto fundamental que favorecerá a criatividade é o próprio clima organizacional. Quando há tensão e pressão neste ambiente, existe a tendência humana de recair em velhos hábitos de ação, não favorecendo novas possibilidades. Outro aspecto que funciona como entrave é o domínio ostensivo dos líderes que criam estratégias de controle do trabalho de seus funcionários, gerando clima de desconfiança a respeito da conduta profissional dos mesmos.

Um ambiente de trabalho favorável à criatividade é aquele no qual os profissionais sentem-se apoiados na busca da realização de seus próprios objetivos em consonância aos objetivos da organização. Em que a interação entre os membros é incentivada pelos líderes, por meio de um ambiente respeitoso, evitando “os preferidos”, fator estimulante à fofoca e à competição. Em que as ideias sejam ouvidas e respeitadas, aumentando a flexibilidade e o potencial individual de aprendizado. Em que a confiança ocorra entre a equipe, principalmente, entre líderes e liderados, aumentando assim, a dignidade e a humanidade das pessoas que compõem a organização, uma vez que, vão tomando contato com essas qualidades em si mesmas.

O clima organizacional já tem sido reconhecido por algumas lideranças que reformularam suas prioridades para colocar o cuidado com tal aspecto na pauta. Pois, a vida de uma organização – a sua flexibilidade, o seu potencial criativo e a sua capacidade de aprendizado – reside na boa relação e, consequentemente, no ambiente que permite o florescimento da mesma.  Em clima favorável existe sinergia, fator estimulante da criatividade necessária aos processos de mudança.

 

*Janine Costa é coordenadora acadêmica da Universa Escola de Gestão, Psicopedagoga Clínica e Institucional, Especialista em Psicodrama e Mestre em Educação.

About these ads